Júri inocenta médica Kátia Vargas, acusada de matar irmãos em Ondina, Salvador

Em Notícias do Judiciário

A médica Kátia vargas foi acusada pelo ministério público de duplo homicídio dos irmãos Emanuel e Emanuelle.

O incidente ocorreu em outubro de 2013, após discussão de trânsito. Segundo testemunhas arroladas pela acusação, a médica saiu em perseguição dos irmãos, que estavam em uma moto, logo após uma discussão de trânsito.

Imagens de câmeras de segurança mostraram o momento em que o carro da médica vai em direção de Emanuel e Emanuelle que morreram, momentos após, em decorrência dos traumas que sofreram após caírem da moto.

Os jurados, todavia, entenderam que a médica não foi responsável pelo acidente que vitimou os irmãos. Foram quatro votos a favor da absolvição; um pela condenação. naõ houve necessidade de votação dos últimos dois jurados, pois os votos majoritários já estavam garantidos, conforme determina a lei de processo penal.

Em entrevista à Tv Bahia, ao vivo, o Promotor Davi Gallo disse que, no dia de hoje, sentia-se envergonhado de ser baiano, em decorrência do resultado do julgamento.

A entrevista foi interrompida por supostos familiares dos irmãos mortos que, indignados, protestavam contra a absolvição da médica.

A promotoria afirmou que recorrerá da decisão ao Tribunal de Justiça da Bahia, porquanto a decisão do júri é manifestamente contrária às provas dos autos.

Veja também: Ataques mostraram pontos de vunerabilidade da urna eletrônica.

Imagem: Reprodução/Correio da Bahia.

Informação em seu e-mail

Assine nossa newsletter e receba, gratuitamente, nossas atualizações!

You may also read!

Presidentes do Supremo e Câmara discutem sobre futuro dos servidores

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, reuniu-se nesta

Leia mais...

Temor da vítima autoriza realização de videoconferência

Em julgamento de habeas corpus, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) não reconheceu ilegalidade na realização

Leia mais...

Para o STJ, advogado não tem direito a sala de estado-maior na execução provisória da pena

Por maioria de votos, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão que negou habeas corpus

Leia mais...

Comente:

Seu email não será exibido.

Mobile Sliding Menu